Pages Menu
Categories Menu

Postado em set 11, 2015 em Dança, Destaque

Sul em Dança

 

Com recorde de números o Sul em Dança apresenta sua 13ª edição, no Centro de Eventos de São Leopoldo/RS (Av. São Borja, 1860). Bailarinos nacionais e internacionais sobem no palco para encantar e levar um pouco da cultura da dança para o público. O evento acontece até 13 de setembro. Os ingressos custam R$15. Confira a programação abaixo.

Bailarinos de Ballet Clássico, Jazz, Dança Contemporânea, Danças Urbanas, Danças Folclóricas, Dança do Ventre, Estilo Livre e Dança de Salão, participam do Concurso, Mostra de Estudantil e de Projetos Sociais.

O espetáculo de abertura, contou com a participação de convidados e grupos premiados na edição de 2014.

Este ano subiram no palco os bailarinos Karina Moreira e Norton Fantinel. Karina é formada pela Escola Estadual de Dancas Maria Olenewa e pela University of Music and Performing Arts in Mannheim, Alemanha. Ao longo de sua carreira dançou profissionalmente em companhias como Teatro Municipal do Rio de Janeiro, Des Badisches Staatstheaters Karlshure, Ballet Ireland, São Paulo Companhia de Danca, Tulsa Ballet e atualmente está dançando como bailarina principal convidada ao redor do mundo. O bailarino clássico gaúcho Norton, integrou a escola de Teatro Bolshoi no Brasil e a Companhia The Washington Ballet como primeiro solista. Em sua trajetória de 4 anos na TWB, interpretou papeis em ballets de coreógrafos renomados como George Balanchine.

O corpo de jurados do festival conta com nomes de peso no cenário da dança nacional como Janice Botelho, coreógrafa conhecida nacionalmente, Mariza Estrella, diretora da Cia Jovem do Teatro Municipal Rio de Janeiro, Ricardo Scheir, diretor do centro de artes Pavilhão D, de São Paulo e Tatiana Sanchis, Coreógrafa, professora e bailarina profissional, com destaque no país devido às constantes participações em festivais de dança e programas de televisão como coreógrafa e jurada.

Sul em Dança em números

Ao longo das edições mais de 33 mil bailarinos passaram pelo Festival, totalizando 5.282 obras coreográficas apresentadas nas 12 edições, em mais de 1,5 mil horas de dança, entre ensaios, cursos e apresentações. O total de premiação em dinheiro até 2014 é de R$ 96.300,00. Além disso, o Festival já proporcionou bolsas de estudos para bailarinos selecionados para o Ballet Bolshoi, com sede em Joinville, indicações para Cias de Dança Brasileiras, tanto para bailarinos como para coreógrafos e professores, vagas para cursos em SP e RJ e para o Concurso “Valentina Koslova”, em Nova York.

– Além de difundir a dança e possibilitar que nossos bailarinos tenham uma grande oportunidade de pisar no palco, o SUL em DANÇA contribui para a formação de plateia, qualificação de professores, bailarinos e estudantes que trabalham e vivenciam a dança, oferecendo vagas gratuitas em seus Cursos, Workshops e Oficinas Sequenciais, oportunizando o aprimoramento e troca de informações e conhecimentos para todos os participantes”, destaca Margit Kolling, diretora e idealizadora do Sul em Dança.

O espetáculo de encerramento acontece com a apresentação do Salão de Grená com a Companhia Municipal de Dança de Porto Alegre, no dia 13 de setembro, às 20h30. Na ocasião também ocorre a premiação dos grandes vencedores do Sul em Dança 2015.
O projeto Sul em Dança é viabilizado pela Lei Federal de Incentivo à Cultura, tendo como patrocínio máster a empresa STIHL, patrocínio da GEDORE e UNIQUE e apoio da Prefeitura Municipal de São Leopoldo. A produção é da ARTE&IDEIAS.

11/09
18h: Dança Moderna e Contemporânea, Jazz e Danças Urbanas

12/09
18h: Jazz e Danças Urbanas

13/09
18h: Danças Urbanas
20h30: Espetáculo de Encerramento e Premiações

Sul em Dança 2015
Centro de Eventos de São Leopoldo/RS (Av. São Borja, 1860
De 5 a 13 de setembro
Horário: 18h
Ingressos: R$ 15,00 (no local)

foto Dora Giselle

foto Dora Giselle

También, consideremos “http://kamagraoraljelly.me/es/” o Comprar Kamagra Oral Jelly. Muchos posiblemente piensan que la eficacia de Kamagra está bien documentada. No tome más de Kamagra o cualquier otro medicamentos que el recomendado. El profesional de la salud tiene que resolver qué dosis es la más adecuada. Si el medicamento se usa según sea necesario, es poco probable que esté en un programa de dosificación.