Pages Menu
TwitterRssFacebook
Categories Menu

Postado em ago 29, 2017 em Destaque, Música

Ospa recebe percussionista Ney Rosauro no Theatro São Pedro

 

Depois de 15 anos sem se apresentar com a orquestra gaúcha, o músico retorna a Porto Alegre para concerto no dia 5 de setembro, terça-feira, às 20h30. A regência é do maestro uruguaio Diego Naser, em sua estreia no Brasil. No programa, além de obra do próprio Rosauro, peças de Mendelssohn e Beethoven.

A Orquestra Sinfônica de Porto Alegre (Ospa) traz Ney Rosauro, um dos mais reconhecidos percussionistas e compositores sinfônicos da atualidade, de volta à Capital gaúcha. No dia 5 de setembro, terça-feira, às 20h30, ele divide o palco do Theatro São Pedro com a Ospa em concerto regido pelo maestro uruguaio Diego Naser, que vem pela primeira vez ao Brasil para essa apresentação. O programa contempla, além de obra para vibrafone do próprio Rosauro da qual ele fará os solos, peças de Felix Mendelssohn e Ludwig van Beethoven. Os ingressos estão à venda na bilheteria do local por valores entre R$ 20 e 50.

A noite inicia com “As Hébridas”, de Mendelssohn (1809-1847) – peça inspirada na visita do compositor ao arquipélago com o mesmo nome, localizado na costa oeste da Escócia. Em seguida, Rosauro, o solista convidado, participa da interpretação do “Concerto nº 2 para Vibrafone e Orquestra”, de sua autoria. Nascido no Rio de Janeiro, o músico já se apresentou em mais de 45 países e desenvolve atividades pedagógicas na Universidade de Miami (EUA). Sua última apresentação com a Ospa foi em 2002. O concerto que ele traz a Porto Alegre desta vez foi escrito entre 2014 e 2015, e é repleto de temas presentes nas obras iniciais de sua carreira.

Sobre o vibrafone: o instrumento solista do concerto é composto de diversas teclas de metal com altura definida, montadas em um suporte sobre tubos que servem para amplificar seu som e também agem como ressonadores.

Na segunda parte do programa, a “Sinfonia nº 8” de Beethoven (1771-1827) ganha destaque. Ela começou a ser esboçada em 1811 e foi estreada em 1814, sob regência do próprio compositor. Foi uma época conturbada para Beethoven, em que ele era acometido pelo avanço da surdez. A sinfonia não foi bem recebida pelo público de então, mas, com o passar do tempo, consagrou-se pela riqueza dos detalhes escondidos em cada movimento.

Diego Naser é um dos mais ativos e destacados regentes de orquestra da nova geração latino-americana e mantém uma importante agenda internacional, com concertos em países como México, Áustria, Alemanha, Argentina, Espanha, Portugal, Inglaterra e Suíça. Venceu o Concurso de Regência de Graz (Áustria) em 2015. Tem formação também como violinista.

Mais sobre Diego Naser (Uruguai | regente)
Diego já conduziu orquestras como as filarmônicas de Montevidéu (Uruguai); de Boca del Río, de Coahuila e de Oaxaca (México); Juvenil de Viena e de câmara de Graz (Áustria); de Lisboa (Portugal) e de Mendoza (Argentina); além das sinfônicas do Instituo Politécnico Nacional e de Guanajuato (México); de Santa Fe (Argentina); SFK de Klagenfurt (Áustria); da Região de Murcia (Espanha) e a “Berlin Sinfonietta”(Alemanha). Os coros dos Alpes e Adria (Itália) e Wörthersee (Áustria) também estão em seu currículo. É violinista do maestro Daniel Barenboim na West Eastern Divan Orchestra, destacando-se suas atuações nos festivais de música de Salzburgo, Lucerna, Waldbühne de Berlim e “BBC PROMS” de Londres. Em 2017, grava seu primeiro disco à frente na Sinfônica de Murcia.

Mais sobre Ney Rosauro (Brasil/EUA | Vibrafone)
É considerado um dos percussionistas e compositores sinfônicos mais originais e dinâmicos de hoje. Nascido no Rio de Janeiro, estudou Composição e Regência na Universidade de Brasília, fez mestrado em Percussão na Hochschule für Musik Würzburg (Alemanha) e doutorou-se na Universidade de Miami (EUA). Foi diretor do Departamento de Percussão da Universidade Federal de Santa Maria e diretor de Estudos de Percussão da Universidade de Miami. Como compositor, publicou mais de 100 peças para percussão, além de vários livros de método. Seu Concerto para Marimba e Orquestra foi realizado por mais de 2.500 diferentes orquestras em todo o mundo, e seus dez CDs solo receberam aclamação da crítica. Já se apresentou em mais de 45 países. É um artista Yamaha, Sabian e MalletWorks.

Outras informações no site www.ospa.org.br ou pelo telefone (51) 32227387.

A Ospa é uma das fundações vinculadas à Secretaria de Estado da Cultura, Turismo, Esporte e Lazer do Rio Grande do Sul (Sedactel). Os concertos da temporada 2017 são patrocinados, via Lei Federal de Incentivo à Cultura (LIC), por Corsan e Banrisul. Apoio: Ipiranga, Thyssenkrupp e Ventos do Sul. A realização é de Ospa, Fundação Cultural Pablo Komlós e Sedactel.

Concerto da Ospa | Série Theatro São Pedro

Quando: Dia 5 de setembro de 2017, terça-feira
Horário: 20h30
Local: Theatro São Pedro (Praça Mal. Deodoro, s/nº – Cetro – Porto Alegre)

Ingressos: À venda na bilheteria do Theatro
Valores: R$ 20 (galeria), R$ 30 (camarote lateral), R$ 40 (camarote central) e R$ 50 (plateia), com desconto de 50% para seniores, estudantes e titulares do cartão Clube do Assinante ZH.
Horário da bilheteria: de segunda a sexta-feira, das 13h às 21h (quando não há espetáculos noturnos, das 13h às 18h30); nos sábados, das 15h às 21h, e domingos, das 15h às 18h.

PROGRAMA
Felix Mendelssohn: As Hébridas
Ney Rosauro: Concerto nº 2 para Vibrafone e Orquestra | Solos: Ney Rosauro
Ludwig van Beethoven: Sinfonia nº 8

Regente: Diego Naser (Uruguai)
Solista: Ney Rosauro (Brasil/EUA | percussão)

foto Ney Norauso