anaguerra@mundocult.com.br

Notícias

CINE IBERÊ EXIBE O FILME FRANCÊS LA JATÉE

 

No próximo domingo, 04 de março, a Fundação Iberê Camargo exibe uma das obras de ficção científica mais influentes do cinema mundial: o média-metragem La Jetée, realizado pelo cineasta, artista multimídia e escritor francês Chris Marker, em 1962. O Cine Iberê acontece a partir das 16h, com entrada franca por ordem de chegada. A sessão será comentada pela artista visual, escritora e professora de História da Arte, Maria Helena Bernardes, e pela professora, pesquisadora e coordenadora do projeto de extensão Cine Diversidade da ULBRA, Gabriela Almeida.

Com linguagem inovadora, realizado na forma de um photo-roman, La Jetée é uma viagem no tempo em imagens fixas. Na Paris devastada pela Terceira Guerra Mundial, os poucos sobreviventes pesquisam a viagem no tempo, com a esperança de mandar alguém de volta ao mundo pré-guerra para buscar comida, suprimentos e uma solução para sua situação. Neste contexto, um homem é assombrado por uma memória de infância que o perturba e que aconteceu na plataforma do aeroporto de Orly, alguns anos antes do início da Terceira Guerra Mundial. A única saída para a humanidade desse espaço pós-apocalíptico se encontra na viagem para o passado e futuro.

Chris Marker (1921-2012) é cineasta, artista multimídia e escritor francês. Realizador de potentes obras cinemáticas sobre tempo e memória. Pioneiro do cinema experimental e do filme-ensaio - um bricoleur de imagens, como ele mesmo se apresentava –, Marker realizou obras em diferentes suportes: livros, instalações, mídias digitais e mais de 50 filmes, entre eles: Olympia 52 (1952), Estátuas também morrem (1953), em codireção com Alain Resnais, Lettre de Sibérie (1957), La Jetée (1962), O encantador mês de maio (1963), Longe do Vietnã (1967), O fundo do ar é vermelho (1977) e Sem Sol (1983).

Maria Helena Bernardes é artista visual, escritora e professora de História da Arte. Graduada em Artes Plásticas pela UFRGS, premiada com bolsa/ateliê-residência na França pelo Rumos Itaú Cultural Artes Visuais 1999/2000 e sócia fundadora da Arena – Associação de Arte e Cultura, dedicada à promoção de projetos independentes de artistas e à formação teórica em artes. Ao lado de André Severo, é coautora do Projeto Areal, por meio do qual publicou os livros: “Vaga em Campo de Rejeito”, “História de Península e Praia Grande/Arranco” “Dilúvio” “A Estrada que não Sabe de Nada” e “Ensaio”. Em 2013, o projeto foi vencedor do Prêmio de Artes Plásticas Marcantonio Vilaça. Atualmente é sócia da Mhf Produções Culturais.

Gabriela Almeida é Doutora em Comunicação e Informação pela UFRGS, com estágio na Universidad Autónoma de Barcelona. Mestre em Comunicação e Cultura Contemporâneas pela UFBA e Graduada em Comunicação Social com Habilitação em Jornalismo pelo Centro Universitário Estácio/BA. Atualmente é professora e coordenadora adjunta do curso de Jornalismo da ULBRA, onde coordena o projeto de extensão em Cinema e Direitos Humanos Cine Diversidade. Como pesquisadora e docente, atua na área de Comunicação, com ênfase em Audiovisual, e sua pesquisa tem como temas: cinema não-ficcional, ensaio fílmico e interseções entre cinema e artes visuais.

A exibição integra o programa Eclipse - atividade cinematográfica paralela à exposição Sol Preto, e tem curadoria de Marta Biavaschi.

 

Exposição em cartaz
Sol Preto é uma exposição do artista carioca Daniel Frota e parte de sua pesquisa sobre uma expedição científica realizada em 1919, na cidade de Sobral, no sertão do Ceará, que teve o objetivo de observar e documentar um eclipse solar. As instalações, esculturas, gravuras e vídeo presentes na exposição investigam o impacto causado pela presença dos pesquisadores britânicos na população local, evocando o choque entre crenças religiosas e científicas, e mostrando as relações de poder estabelecidas pelo contraste entre o avanço do conhecimento científico e a precariedade socioeconômica da região.

A Fundação Iberê Camargo tem o patrocínio de Itaú, Grupo GPS, IBM, Oleoplan, Agibank, BTG Pactual, Banrisul e apoio SLC Agrícola e DLL Group, com realização e financiamento do Ministério da Cultura / Governo Federal. A exposição Sol Preto conta com o apoio de Traduzca.

 


Cine Iberê
Domingo, 04 de março, às 16h – Exibição do filme La Jetée, de Chris Marker (30min, 1962, França). Sessão única e comentada por Maria Helena Bernardes e Gabriela Almeida | Entrada franca por ordem de chegada 

Local: Auditório BTG Pactual - Fundação Iberê Camargo - Avenida Padre Cacique, 2000 

Atenção! Devido ao término do horário de verão, a Fundação Iberê Camargo volta a funcionar para visitação das 14h às 19h, aos sábados e domingos.

Transporte: As linhas regulares de lotação que vão até a Zona Sul de Porto Alegre param em frente ao prédio, assim como as linhas de ônibus Serraria 179 e Serraria 179.5. É possível tomá-las a partir do centro da cidade ou em frente ao shopping Praia de Belas. O retorno pode ser feito a partir do Barra Shopping Sul, por onde passam diversas linhas de ônibus com destino a outros pontos da cidade.

Site: www.iberecamargo.org.br

Fanpage: www.facebook.com/fundacaoiberecamargo

Instagram: @ f_iberecamargo

Visita virtual Google Artes & Culture - https://goo.gl/wYr75v

 

 

 

 

Veja Também