anaguerra@mundocult.com.br

Notícias

PROJETO LETRAMENTO EM PROGRAMAÇÃO INICIA ATIVIDADES DE 2018

 

A IMED Passo Fundo deu início à primeira etapa de formação do Projeto Letramento em Programação para o ano de 2018. O projeto, que é desenvolvido desde o ano de 2016 pelo Instituto Ayrton Senna em parceria com a IMED, tem por objetivo desenvolver habilidades para os cidadãos do século XXI, como fluência tecnológica, criatividade, resolução de problemas complexos e empreendedorismo, usando como vetor o pensamento computacional.

Na oportunidade, foram apresentados aos municípios envolvidos (Carazinho, Coxilha, Marau, Tapejara, Passo Fundo, Lagoa Vermelha e Sananduva) quatro novas cidades que passam a integrar o Núcleo Norte Gaúcho: Ernestina, Getúlio Vargas, Ibiraiaras e Ibirapuitã.

O Coordenador Geral do Letramento, Adelmo Eloy, representando o Instituto Ayrton Senna, fez uma retrospectiva sobre o andamento do programa nos anos anteriores e das expectativas para o ano de 2018, com a ampliação de novos municípios e novos módulos nos municípios já participantes. 

Os professores participantes também tiveram a oportunidade de realizar uma formação, ministrada pela professora Irani Roanei, onde foram apresentadas as ferramentas que serão utilizadas ao longo do ano no Projeto. 

A expectativa é de que no Núcleo Norte Gaúcho sejam impactados mais de 600 estudantes só em 2018, passando a marca de 1.000 jovens formados no Letramento em Programação na região desde 2016, sendo o maio núcleo em número de cidades participantes em todo o Brasil.

 

Sobre o Projeto Letramento em Programação 

O Instituto Ayrton Senna propõe o uso do computador como uma ferramenta poderosa para estimular o desenvolvimento de estudantes e professores. Por isso, o Instituto realiza atividades de Letramento em Programação em escolas públicas, com objetivo de dar oportunidade para os professores conhecerem novas metodologias de ensino e os estudantes desenvolverem competências de resolução de problemas, criatividade, colaboração e comunicação. Essenciais para a vida no século 21, essas competências contribuem para a educação integral de crianças e jovens. 

“Quando participam de aulas em que conhecem ferramentas e linguagens próprias para programar com computadores, os estudantes passam a construir projetos próprios – de jogos, aplicativos, narrativas animadas, entre outros – em que utilizam a máquina para criar algo novo ou solucionar um desafio”, destaca o Coordenador do InovaEdu da IMED, Dr. Amilton Martins. 

Atualmente com foco em alunos do Ensino Fundamental (do 4º ao 9º ano), o programa ocorre em escolas públicas de redes parceiras do Instituto, que escolhem participar da iniciativa. As atividades de Letramento em Programação são realizadas por educadores das próprias escolas, que participam de formações e ações de acompanhamento com a equipe do Instituto Ayrton Senna.

 

 

 

 

Veja Também