anaguerra@mundocult.com.br

Notícias

PORTO ALEGRE MUSICAL DIVULGA SELECIONADOS NO EDITAL

 

O edital do projeto Porto Alegre Musical foi encerrado no último dia 6 com uma adesão surpreendente: foram inscritas 182 atrações de diversas formações e gêneros musicais. Desses, 102 projetos se inscreveram para tocar nos palcos da Serenata Iluminada e da Virada Sustentável (Ecoponto da Redenção), onze escolheram tocar na rua e os outros 69 se inscreveram para palco ou rua. Os doze espetáculos musicais selecionados para serem realizados dentro da programação da Virada Sustentável Porto Alegre 2018 estão sendo anunciados hoje, 13 de março, pelo site http://www.viradasustentavel.org.br/poa.

A Comissão de Seleção do edital - que foi composta pelo produtor cultural Pedro Loss e do jornalista Roger Lerina - escolheu os seguintes grupos e músicos: Oly Jr., Márcio Fulber Bando, Pedrinho Figueiredo e Samuca do Acordeon, Toque de Comadre, Leandro Batista Lima , Pássaro Vadio / Ramiro Neves, 50 Tons de Pretas, Valéria, Bataclã FC, La Digna Rabia, Ian Ramil e Os The Darma Lovers (saiba mais sobre os artistas abaixo).

Além da qualidade musical e adequação aos locais de apresentação, a Comissão levou em conta o critério de que as propostas musicais selecionadas fortalecem a consciência social sobre a questão da sustentabilidade e sobre os temas que norteiam a Virada 2018: redução das desigualdades sociais, educação de qualidade, cidades sustentáveis, colaboratividade, consumo responsável, água potável e saneamento, paz, justiça e instituições eficazes.

Os shows vão acontecer nos dias 06, 07 e 08 de abril, com entrada franca. Além dos selecionados, o Porto Alegre Musical traz outros três grupos convidados - Bloco da Laje, Turucutá e As Três Marias - que completam a programação, junto com as 12 bandas escolhidas por meio do edital (veja abaixo a grade da programação do Porto Alegre Musical).

O Porto Alegre Musical está na sua terceira edição e, mais uma vez, integra a programação da Virada Sustentável Porto Alegre. Além da parceria com a Virada, surge também uma nova aliança com a noite consagrada da Serenata Iluminada, no largo Setembrina, na Redenção.

O projeto tem financiamento do Pró-Cultura RS - LIC / Secretaria da Cultura, Turismo, Esporte e Lazer do RS / Governo do Estado do Rio Grande do Sul, apoio da Serenata Iluminada e da Virada Sustentável Porto Alegre e produção cultural da Companhia de Produção.

 

 

Porto Alegre Musical na Virada Sustentável 2018
Dias 06, 07 e 08 de abril de 2018

Em diversos locais de Porto Alegre - a programação completa com datas, locais e horários das apresentações será divulgada a partir do dia 21 de março no site http://www.viradasustentavel.org.br/poa

Informações: viradasustentavelpoa@gmail.com

Facebook: www.facebook.com/viradasustentavelpoa

Instagram: @viradasustentavelpoa 

Entrada franca


Artistas:


50 Tons de Pretas - O 50 Tons de Pretas é um grupo de mulheres negras, apaixonadas pela música e pela cultura afro brasileira. Com sua música, lutam pelo empoderamento feminino e pela igualdade racial. O grupo é composto por Dejeane Arrue, Grazi Pires e Monique Cunha, Leca Figueiró e Julia Figueiró. No repertório, clássicos do samba como Não Deixe o Samba Morrer (Alcione), A Vizinha (Dorival Caymmi), Tristeza e Pé no chão (Clara Nunes), Tiro ao Álvaro (Adorinan Barbosa), Olhos coloridos (Sandra de Sá), Alguém me Avisou (Dona Ivone Lara), Vou Festeja (Beth Carvalho), Canto das Três Raças (Clara Nunes) e Zumbi (Jorge Bem).

Bataclã FC - Mais Tambor Menos Motor - completando 20 anos, a Bataclã FC faz uma intervenção poético-musical que unecanção, rap, poesia, vídeo, slam poetry, livro, tambor, literatura oral e performance. O repertório do show traz canções do mais recente trabalho de Richard Serraria, Mais Tambor Menos Motor, e passeia ainda por outros momentos da trajetória do cancionista. Com Lucas Kinoshita (bateria), Angelo Primon (guitarra), Diego Banega (contrabaixo) e Mimmo Ferreira (percussão).

Ian Ramil - ganhador do Grammy Latino 2016 de melhor disco de rock em língua portuguesa e do Prêmio Açorianos 2016 de Melhor Compositor, por seu segundo álbum, Derivacivilização, Ian Ramil apresenta suas músicas que falam sobre o contexto social e todos os desafios da humanidade contemporânea.

La Digna Rabia - El increible baile calavera - um espetáculo de música influenciado pela estética e mística do Dia de Los Muertos mexicano, mesclando diversos gêneros de música latino-americana, como a cumbia (afro-colombiano), o ska (anglo-caribenho), os corridos (mexicanos) e o reggaeton (porto-riquenho), com pegada de tradição roqueira.

Leandro Batista Lima - Le Batilli - Criado na Restinga, zona sul de Porto Alegre, Leandro "Le Batilli" possui diversas referências musicais. Envolvido com música desde os 13 anos, Le Batilli lançou em 2017 seu primeiro disco, Retalhos, com 13 composições autorais. Como cadeirante, Le Batilli tem o propósito de incentivar a igualdade e mostrar que, mesmo com uma deficiência física, tem muito a oferecer.

Márcio Fulber Bando - Nos Trilhos do Dixieland - O show é inspirado no Jazz que nasceu nas ruas de New Orleans, o Dixieland, e na experiência de Marcio Fulber como músico de rua e sua relação com diversos músicos e grupos mambembes que circulam pelo país.

Oly Jr. - numa apresentação ao estilo one man band, Oly Jr. usa a viola de 10 e 12 cordas, uma mala de bumbo percussivo, um pandeiro, vocal e gaita de boca, forjando uma musicalidade a partir do blues, passando pela milonga e a capoeira, com letras de cunho social e existencial.

Os The Darma Lovers - Na bagagem estética de uma das mais tradicionais bandas de rock de Porto Alegre, está despretensão, minimalismo, psicodelia e pop, com direito a dissonância e muita harmonia. Os The Dharma Lovers já tem seis discos lançados e parcerias com diversos artistas, como Dado Villa-Lobos, Frank Jorge, Kassin, Moreno Veloso, 4Nazzo, Thiago Heinrich, Domênico Lancellotti, Ronaldo Bastos, Mariana Aydar, Sassá, Jimi Joe, André Vicente e Paula Toller.

Pássaro Vadio / Ramiro Neves - Caosmos - o show traz a pungência e a visceralidade do cancioneiro popular unido a uma estética singular e contemporânea. Arranjos que fundem ritmos brasileiros com folk psicodélico e dream pop, além de uma poética pessoal e repleta de imagens. Ao longo do show, projeções de imagens da terra vista do espaço (cedidas gratuitamente pela Nasa) vão sendo desconstruídas junto com as camadas sonoras criadas por guitarras e sintetizadores. As projeções são assinadas pela artista visual Camila Schenkel.

Pedrinho Figueiredo e Samuca do Acordeon - Sobre Rodas de Choro e Chimarrão - Idealizado por Pedrinho Figueiredo (sax soprano e flauta) e Samuca do Acordeon (acordeon), o espetáculo faz a conexão entre a "roda de chimarrão" e a "roda de choro", enaltecendo a participação dos músicos gaúchos no movimento nacional do chorinho.

Toque de Comadre - Brinquedo - Espetáculo interativo para adultos e crianças que tem a cultura popular brasileira como base: o Côco pernambucano, o Samba de Roda da Bahia, o Cacuriá maranhense, o forró e o xote, para todo mundo dançar junto.

Valéria - Sexo Frágil? - A cantora trans traz um show com músicas autorais que transitam, de alguma forma, sobre o universo feminino, falando não só da desigualdade de gênero, como também sobre preconceito, identidade de gênero e diversidade.

 

 

 

 

 

Veja Também