Pages Menu
TwitterRssFacebook
Categories Menu

Postado em jun 22, 2017 em Adoro, Destaque

Ator e produtor pernambucano irá montar texto de dramaturga argentina no Rio.

 

 

Robson Torinni, ator e produtor pernambucano, residente no Rio desde 2011 quando entrou pra oficina de atores da Globo, irá trazer para os palcos cariocas um texto da premiada dramaturga argentina Victoria Hladilo intitulado “A Sala Laranja: no Jardim de Infância”. É a primeira vez que um texto da autora é montado no Brasil. O espetáculo, que estreia em setembro no teatro Cândido Mendes, terá a direção de Victor Garcia Peralta. Robson, que também está no elenco da montagem, conheceu o texto através de Victor em uma de suas viagens para Buenos Aires. Aliás, a peça estreou por lá em 2013 e, até hoje, já foi vista por mais de 100 mil espectadores. Na montagem brasileira, além de Robson, estão os atores Renata Castro Barbosa (TV GLOBO), Isabel Cavalcanti, Elisa Brites (SBT), Daniela Porfirio e Rafael Sieg.

Ator de uma nova geração e com bacharelado em teatro, Robson, após algumas experiências acadêmicas práticas, concluiu que já estava na hora de criar sua própria produtora e investir também na produção de seus próprios espetáculos. “A Sala Laranja: no Jardim de Infância” é sua primeira produção. Segundo ele, a inquietação por mudanças, o desejo de trazer à tona debates a respeito dos mais diversos aspectos de nossas vidas, a necessidade de provocar relevantes diálogos e, sobretudo, a enorme vontade de trazer ao grande público a voz dessa nova geração, fizeram com que a REG’S Produções Artísticas, empresa do ator, fosse concebida.

Robson tem um extenso trabalho no teatro. Entre as produções mais importantes em que atuou, estão “Dzi Croquetes em Bandalia” e “Toda nudez será castigada”, de Nelson Rodrigues. Na TV o ator já participou de novelas como “Velho Chico”, no papel de Ernani, e “Boogie Oogie”, ambas da Rede Globo. No Multishow, também integrou o elenco dos seriados “Acredita na peruca” e “Por isso sou vingativa”. Já no cinema, atuou nos longas “Ninguém entra, ninguém sai”, dirigido por Hsu Chien, e “Apaixonado por minha melhor amiga” de Carlos Preciado.

foto Lucio Luna